n_sandolandia-to-praca-central-fotoarolldo-costa-2

Sandolândia-TO tem atendimento médico e aulas suspensos por falta de água (G1 TO)

Moradores de Sandolândia, no sul do estado, estão sem abastecimento de água há pelo menos três dias. Por causa disso escolas tiveram que fechar as portas. O único posto de saúde da cidade, que tem 3,4 mil habitantes, deixou de atender e os pacientes estão sendo encaminhados para a cidade vizinha.

A água até chega algumas horas do dia, mas com uma coloração amarelada e um forte mau cheiro. Para fazer os serviços de casa a maioria dos moradores está contando com a boa vontade dos vizinhos que possuem poços artesianos. (Veja vídeo)

“Meu esposo foi lá no poço e pegou. Seve para cozinhar e fazer o serviço de casa, limpar e dar banho das crianças. O que vem na torneira está ali no balde, não tem como cozinhar ou como beber”, reclamou a auxiliar de serviços gerais Vanilda Cardoso.

Segundo os moradores, a falta de abastecimento começou depois que um equipamento queimou. “A gente é sujeito a tomar isso aqui porque não tem outra água para tomar. Já adoeci com essa água, tive problema no estômago”, afirmou o pintor Marcelo de Jesus Correia.

A escola da rede estadual que fica na cidade atende 347 alunos. A direção disse que as aulas foram mantidas até quando a água da chuva, armazenada em um reservatório, foi suficiente para manter a limpeza de banheiros e salas. Água que era estocada para regar a horta da unidade.

Para fazer a merenda dos alunos e encher os bebedouros, a diretora estava trazendo água de casa e pegando com vizinhos. A suspensão das aulas acabou cancelando a programação do Dia do Estudante e do Dia dos Pais. “Imagina 40° dentro da sala. Calor e sem água, não dá. O aluno não consegue”, disse a diretora Alessandra Oliveira.

Quem precisou de atendimento no único postinho de saúde de Sandolândia também encontrou as portas fechadas. Os pacientes estão sendo encaminhados para Araguaçu. No local são feitos cerca de 30 atendimentos por dia.

“Quando você vai medicar um paciente você tem que ter toda uma higienização: lavar as mãos e os vasilhames. Não tem como fazer um procedimento em um paciente e fazer em outro sem lavar as mãos. Não tem como funcionar. Você faz um curativo e como que fica?”, questiona a técnica de enfermagem Maria Rosa de Oliveira.

A secretária de Saúde da cidade diz que tentou resolver o problema. “Nós entramos em contato com a ATS e fomos informados de que o problema é técnico. Mandaram um ofício para Palmas e estão esperando um técnico vir para constatar o problema”, relatou a Kellen Taina Milhomen.

Outro lado

A Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), responsável pelo fornecimento de água na cidade, informou que a água distribuída em Sandolândia está dentro dos padrões exigidos pelo Ministério da Saúde e que alteração na cor pode acontecer quando a pressão faz com que alguns depósitos se desprendam da tubulação.

Sobre a falta de fornecimento, a agência de saneamento afirma que isso aconteceu por causa da queima do equipamento utilizado para o tratamento da água e que a equipe eletrotécnica foi acionada e os reparos serão realizados com a máxima urgência.

A nota, porém, não diz quando a água deve voltar às torneiras. Na tarde deste sábado (12), moradores da cidade confirmaram que o problema continua.

Share With:
Rate This Article
Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário