Durante cinco dias de operação, 40 estabelecimentos que revendem combustível na capital foram fiscalizados em operação conjunta desenvolvida pelo Ministério Público Estadual (MPE), Agência Nacional do Petróleo (ANP), Corpo de Bombeiros, Agência Estadual de Metrologia (AEM), Procon e Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz). Os trabalhos de

A Justiça Federal condenou os empresários Alexandre Lemos Barros e Teresinha Europeu Barros e as empresas Indústria de Pré-moldados da Amazônia – Ipasa e Construsan Construtora e Incorporadora a indenizarem os cofres públicos em R$ 1.441.198,61, por desvios de recursos da Superintendência do Desenvolvimento da