Vícios no processo licitatório e ilegalidades na cobrança pela utilização dos estacionamentos públicos na capital levaram o Ministério Público Estadual (MPE) a ingressar com Ação Civil Pública (ACP) contra a Prefeitura de Palmas e a empresa Infosolo Informática Ltda. O MPE requerer, liminarmente, a suspensão